/* PRIVILÉGIOS DE SÍSIFO 反对 一 切 現代性に対して - 風想像力: ANTES DE TOMAR A MINHA DOSE DE MANDRÁGORA E DE PERFÍDIA

PRIVILÉGIOS DE SÍSIFO 反对 一 切 現代性に対して - 風想像力

LES PRIVILÉGES DE SISYPHE - SISYPHUS'PRIVILEGES - LOS PRIVILÉGIOS DE SÍSIFO - 風想像力 CONTRA CONTRE AGAINST MODERNISM Gegen Modernität CONTRA LA MODERNITÁ E FALSO CAVIARE SAIAM DA AUTOESTRADA FLY WITH WHOMEVER YOU CAN SORTEZ DE LA QUEUE Contra Tudo : De la Musique Avant Toute Chose: le Retour de la Poèsie comme Seule Connaissance ou La Solitude Extréme du Dandy Ibérique - Ensaios de uma Altermodernidade すべてに対して

2008-07-19

ANTES DE TOMAR A MINHA DOSE DE MANDRÁGORA E DE PERFÍDIA


Nada mais miserável do que a linguagem, que criou os deuses e o Deus e o mundo técnico que os substitituiu entretanto, sem grande proveito.

Mais perigoso ainda do que compreender, é julgar que se compreende. O que cultiva a primeira atitude é essa espécie de vigarista respeitável, o sábio ou filósofo, o segundo é o homem compreensivo, que merece todos os pares de cornos que há no mundo, mas que não deixa de estar nos altares tanto dos ateus como dos católicos.

A primeira palavra criada deve ter sido uma tentativa de dizer um insulto ou uma obscenidade.

Nos tempos de grande ateísmo dá-me grande prazer ser religioso, e ligar todas as coisas pela base, pela única base que tem as coisas: o desejo.

Tenho visto a facilidade com que as pessoas com convicções se tornam coléricas, e confundem a cólera e o desdém com conhecimento.

Os objectivos? Arruinam a inspiração.

Um país cheio de objectivos é um país cheio de pálas nos olhos.

As pessoas que não escrevem repetem-se a si mesmas sem o saber. Por isso o mundo está cheio de homens previsíveis que se dedicam à mais banal das artes: a da previsão.

Uma prudência furiosa é o que mais se encontra nos tesoureiros, nos homens das finanças, e noutra gente igualmente abjecta que põe cara de sábio e tromba de filósofo.

Um país que fosse governado por um doido varrido não seria mais feliz, mas certamente teria mais fantasia. O pior são os doidos medianos que julgam que nos governam.

Só se pode transcender o mundo com mais mundo, ou seja ajudando a soltar o Uivo Universal de todas as coisas e assim torná-las lobas.

O daimon interior de cada homem está nos nossos dias num singular estado de ruína, mas se se lhe mostrasse por exemplo a coisa mais filosófica de todas: a casca de uma banana, como se veriam ruir as legiões de sofistas e de professores de bem dizer e de bem estar.

A superstição do positivo - a das bombas da Galp que nos dizem "tenha um dia positivo", isto depois de nos ter subtraído do bolso uns preciosos euros - reina nos nossos dias.

Prefiro um demónio descrente de si mesmo a um ateu convicto.

O homem que não adere ao seu daimon é um deus em demolição e o que segue um Chefe, um traste.

Um escritor é aquele que repele a sua voz interior e chama de todos os lados das coisas pelo silêncio do Ser.

Desdenhar os seus contemporâneos é um passo muito útil para quem não quer que as brigadas do Insecto Colectivo, os escuteiros, os diversos sistemas de bombeiros do pensamento, e os enfermeiros das metáforas sociais ou ideológicas lhe tolham o passo.

Os tiranos começam por afastar os Grandes negadores para se rodear dos pequenos.

Os pequenos tiranos de que este país está cheio são utilíssimos para as grandes touradas do pensamento.

1 Comments:

Anonymous Wenceslau Roquette said...

ó homem, que você me arruina o optimismo não tem dúvida, e tão certeiramente que fico quase num estado de ser-em-obras? de estaleiro? ou de quem levou uma espadeirada na altura, comprimento e largura da minha esperança?

Seja como fôr daqui, esperando que isto nçao lhe soe pessimista demais, o optimista saúda o pessimista

6:38 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home