/* PRIVILÉGIOS DE SÍSIFO 反对 一 切 現代性に対して - 風想像力: SOLIDÃO

PRIVILÉGIOS DE SÍSIFO 反对 一 切 現代性に対して - 風想像力

LES PRIVILÉGES DE SISYPHE - SISYPHUS'PRIVILEGES - LOS PRIVILÉGIOS DE SÍSIFO - 風想像力 CONTRA CONTRE AGAINST MODERNISM Gegen Modernität CONTRA LA MODERNITÁ E FALSO CAVIARE SAIAM DA AUTOESTRADA FLY WITH WHOMEVER YOU CAN SORTEZ DE LA QUEUE Contra Tudo : De la Musique Avant Toute Chose: le Retour de la Poèsie comme Seule Connaissance ou La Solitude Extréme du Dandy Ibérique - Ensaios de uma Altermodernidade すべてに対して

2007-10-10

SOLIDÃO


nestes ermos onde não vejo ninguém durante dias a fio conheço face a face a solidão e gosto dela como a melhor companhia deste mundo e doutros

E discretamente vou desenvolvendo uma certa antropofobia sobretudo ao perceber que as conversas da maior parte das pessoas gira sobre dinheiro, ou o tempo que faz, ou sobre aquilo que gostam de mostrar que tem

e tudo isso não me interessa rigorosamente nada nem tem importância alguma, então volto para lugares onde não se ouça a voz humana, onde não haja presença humana alguma e assim misturo-me às pedras, oliveiras, insectos e pássaros e cães que passam ao longe


vejo-me vagamente como um deles, um ser entre o arbóreo e o animal, com umas unhas riscadas pelo luar, apenas um ser capaz de sol: ou seja, de estar sem pensar em nada com o sol dentro de mim nas mãos abertas

e assim passam eras por mim e sou transparente ao vento que também me atravessa e começo a respirar com toda a pele

toco num quase animismo de estar tudo vivo e idêntico e onde nenhum ser senciente tem alguma qualidade ou distinção

quem sabe se toquei no Grande Indiferenciado de que falam os Taoístas ou se pressenti um sopro de ser diferente e idêntico que me iguala à mesma condição de todas as coisas transitórias e gloriosas, anónimas e em soberania

os pássaros cantam-me



2 Comments:

Anonymous o cata rãs said...

Caro Drummond:

Li uma vez não sei bem onde que nunca estamos sós porque há sempre alguém que gostaria de estar connosco. Ora devo dizer-lhe que até a minha rã amarela, tão ciosa do seu charco, me confessou gostar de o visitar.
Cada um fala do tem dentro de si, alguns não têm grande coisa, já se sabe, desde que sejam pacifícos está tudo bem. O problema é que o vazio existêncial sempre gerou animosidades.

5:23 da tarde  
Blogger Miguel Drummond de Castro said...

Só os Sós se dão com os Sós (desculpe o cicio)

Miguel

10:09 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home