/* PRIVILÉGIOS DE SÍSIFO 反对 一 切 現代性に対して - 風想像力: BADABUM!

PRIVILÉGIOS DE SÍSIFO 反对 一 切 現代性に対して - 風想像力

LES PRIVILÉGES DE SISYPHE - SISYPHUS'PRIVILEGES - LOS PRIVILÉGIOS DE SÍSIFO - 風想像力 CONTRA CONTRE AGAINST MODERNISM Gegen Modernität CONTRA LA MODERNITÁ E FALSO CAVIARE SAIAM DA AUTOESTRADA FLY WITH WHOMEVER YOU CAN SORTEZ DE LA QUEUE Contra Tudo : De la Musique Avant Toute Chose: le Retour de la Poèsie comme Seule Connaissance ou La Solitude Extréme du Dandy Ibérique - Ensaios de uma Altermodernidade すべてに対して

2008-01-28

BADABUM!


Passado o riTejo e seus golfáquos Porçalho Menim o sexiberista desde a amorada da sua naufrágil barca postou os óculos no perfálico fio da Sé. És ali a masmorra do Grão Carango da Lusiputâmia, baalsfemou, opiando o impuruar do oceânus estuarizado com sigmas e petrodiabeus fundamentolizados em bric e em bar. Co'os tomantos do Cardiacho, nah me disgam que a osgálica salazareta de volta está mui bentofirmada desta vez em lígures e fanícios, co'o apoio dos baarqueiros e dos porrardos dos Grandes Brankos do Capitol Fluituante! Fosma-se! e Fosca-se! e Freuda-se! tricarilou asbenteado pela praça racioanalista perfêmeada por furos do mitopolitano intarminabilis. Estou voendo a Cacilhusa tontamargem ou a imargem imarginada de Lesbos, a Capitólia, onde as honzemilvirgens minuetam no entrejambismo heptacolinado, lanzando sémenspumbranca tão bem num dez a fio à impubescência e ao bacanol tinto? Ou starei bentovendo a Capitola Vaitercana Vaticanobacanalizada, a luzotuzaquebrada do Arco do Cegueta, logo atrás do Saldianho, esse duqueum lisberalo, beroz e phera contra o solutismo maguelista?
A sua namoradim, uâ fâmea isollamada Malaguet, palpou-lhe os fémurios com a lengua e disse-le em smszim_ Porçalho, Fosma-se! a GeeneORRA faz manúbrias de mortocicleta na Pravdapraça da raçona ilusa. Teremoshabemus de intrari na Verticólia ou na Grã Ublíqua porque estão lá muitas Parralelas e Fâmbrias e Mitofossas e Encarnadunas de Cornex Afioso à nossa esporra e sem bonnes intenciones, se é que me capisces, femeastro onorabile!
De faxto, festejantando a bitória contra o Portum por humazeru, os Encarnadunus tinham oh!culpado a prazda do Terror do Pazo com bah!nadeiras e estanduartes e flâmululas tudo de coloratura rossa de saguinetintoyrivoluzione. Um pretonegroblack de cor afribacana no epidérmus gaitava: somos o Máx! semos o Máx. Nós angola ama Bêfica. À sua irroda girava mitade de la Pétrea a nossa deitosa ahmada, bolsando bariações do Binfika! Banfikia! Baalfíquia! enquanto a GeneORRA vestalizava motonautas e petrões gargulíneos que há sempre marins de roupa branca que introductam lasmões nas rosagenitais das Lesboetas cândidas de olhuns revirartes para o estuopiário do Tajo que lambe ao longe o Sado.
O cruzadómetro versátili achava~se erguido do outro lado da Rua do Ourrro, onde tangem panhêtas idozos abuzuis de azul abusivo nas linguitas carcomidas por séfilis hereditória e erética que lhes apina os piluns carecos. PintoCardas apalpamozas! Vejoõ daqui gritorreou Porçalho deleitado en ver seu amigum fazvorito que se insissinuava pelas rruaz e roazes com um andar neblinado de ArchPrinz Von Portugasmo. É ele, Malaguet, o Orcanjo Nigro! acrescentezerou pondo o casco sobola murada da barcuna que deslisboava nas éguas tágidas, aproveitando para lhes palpar a 'spuma e o fedorfervor a pisce e pescado mais tântrico que por ali passarilava na espera de SamantaBadhra, o coronel do ioga teabethan e alfómega e grapholítico made after Madame Blavastki, captadora d'amore.
De longe Pinto Cardas, palpatore di nubili, apalpador de sereias no Kairos, azenou sua saudação de Naabi da pintura com ou sem barba. Espectroorgonauta! gri-gritou lançando semifusas e seriais bacanaalcoolizados tudo fugidos a zimanuel nunos, o neuro Um do serralho serial fatum. Depois PintoCardas perdeusimóbil na proxenetísima rua rata do Karma práçi desviada por trispetuagenários ehdosos, que correm em 'stilo as rusgas astrais de Lesbos, a cidade dos infanticídios azuis, dos crismes perdulátrios e judeo- arianos de mello afønso chichorro.
Erra a horra da porra dos jornais midias saírrem com trinta anos de atraso como de curtume, com o director a doar cânselhos ao presodente, e o presbitério a andar no ourinol e a outrina a entrar pelas páginas tods ourinando a bizão e a bista enquanto a tropa dos reformados de bota cardada impuinfa os seus decratos e assassinaturas no monumento de Dominus Petrus IV Mexican Imperatore.


Fragmento da traduçointepretazom do primeiro págino do Finneganos Guaique, do nosso doutíssimo e deputíssimo figlius dilectus James Joyce, Suprema Carraça Verbal, Mestre em Vulcanologia de Base, Licenciado em Pirofosfato

1 Comments:

Anonymous Gonçalo Vasconcelos said...

Gostei mais desta tradução.intepretação do que do original. Que inventiva que práí vai! Também apanhou o lado cómico do FW, que é imenso, não fossem os irlandeses os maiores humoristas daquelas Ilhas Abençoadas pelas Três Graças do Humor, da Sátia e da Ironia.
Mais FW pelo endiabrado Drummónio é o que se pede!

5:01 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home