/* PRIVILÉGIOS DE SÍSIFO 反对 一 切 現代性に対して - 風想像力: UM POVO INEXISTENTE E OS CANDIDATOS SURPRESA

PRIVILÉGIOS DE SÍSIFO 反对 一 切 現代性に対して - 風想像力

LES PRIVILÉGES DE SISYPHE - SISYPHUS'PRIVILEGES - LOS PRIVILÉGIOS DE SÍSIFO - 風想像力 CONTRA CONTRE AGAINST MODERNISM Gegen Modernität CONTRA LA MODERNITÁ E FALSO CAVIARE SAIAM DA AUTOESTRADA FLY WITH WHOMEVER YOU CAN SORTEZ DE LA QUEUE Contra Tudo : De la Musique Avant Toute Chose: le Retour de la Poèsie comme Seule Connaissance ou La Solitude Extréme du Dandy Ibérique - Ensaios de uma Altermodernidade すべてに対して

2009-06-04

UM POVO INEXISTENTE E OS CANDIDATOS SURPRESA


A campanha para as europeias foi um fiasco activo. Os candidatos convenceram-se que falavam para uma legião de palermas, e falaram. Os putativos eleitores julgaram que tinham pela frente um bando de palermas oportunistas, e tinham. As vozes mais ressentidas dos partidos falaram no estilo Empório Cacilhas, com muitas luzes e trapos baratos de uma retórica caudilhista.
Certamente a fatia da abstenção mais alta do que nunca será o seu merecido prémio.

Mas donde é que saiu este filme? Temos candidatos assim? não é só a imagem arquiprovinciana de uma elite de desgravatados (Moreira e Louçã) , de umas senhoras que se confundem com cortinados (Dona Ilda) ou com um transgender de cáqui (Dra. Estrela) ou uma sôtora saída das catacumbas de um cruzamento de jeovás com trotskistas (Carmelinda Pereira) ou a pletórica barrigota (Rangel) que arfa e arfa para entrar no carro.

Não é só essa imagem, é o som inane que sai dessa imagem. Podia-se definir numa só palavra: Gritaria, e zero de ideia, de proposta, de imaginação - de algo que fosse já nem digo exaltante, mas aceitável, com um toque mínimo de inesperado.

Somos esssa gente? O espelho é duro. E o pior é que, se calhar, somos. Uns eleitores fantasmas a votar em ectoplasmas.

Etiquetas: , , ,

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

A minha rã manda dizer que tem receio que os eurodeputados mandem secar todos os charcos que existem neste país. Ou que com a ajuda dos especialistas em direito do ambiente sequem os charcos para poluir mais um bocadinho e em substituição, como manda a boa consciência, os deportem para a Amazónia, onde a minha pacífica rã verde nunca consiga subsistir.
Ser eurodeputado é uma seca, legisla-se, legisla-se e vai-se a umas reuniões, mas ganha-se bem e fica-se com uma reforma muito confortável para o resto dos dias.

Abraços do cata- rãs

2:22 da tarde  
Blogger Miguel Drummond de Castro said...

O Alexandre O'Neill, que não dormia em verso nunca, dizia "o deputedo".

Logo, caro Cata-Rãs permita-me dizer os euro-deputedos.

Quem são? Já nascem reformados, com ar de reformatório, e certamente conseguirão reformar-nos antes de horas, antes da concepção se possível.

O que fazer com esta gente que nos antirepresenta?

1:27 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home