/* PRIVILÉGIOS DE SÍSIFO 反对 一 切 現代性に対して - 風想像力: INSTANTE EXPLÍCITO (A Entrevista)

PRIVILÉGIOS DE SÍSIFO 反对 一 切 現代性に対して - 風想像力

LES PRIVILÉGES DE SISYPHE - SISYPHUS'PRIVILEGES - LOS PRIVILÉGIOS DE SÍSIFO - 風想像力 CONTRA CONTRE AGAINST MODERNISM Gegen Modernität CONTRA LA MODERNITÁ E FALSO CAVIARE SAIAM DA AUTOESTRADA FLY WITH WHOMEVER YOU CAN SORTEZ DE LA QUEUE Contra Tudo : De la Musique Avant Toute Chose: le Retour de la Poèsie comme Seule Connaissance ou La Solitude Extréme du Dandy Ibérique - Ensaios de uma Altermodernidade すべてに対して

2008-09-07

INSTANTE EXPLÍCITO (A Entrevista)


Hoje na TV 1 , no Só Visto, uma actriz francesa que foi famosa e hoje é produzida por Paulo Branco Produções foi entrevistada. Veio a Lisboa à procura de actores portugueses. Disse que os portugueses tinham rostos fortes, ao mesmo tempo europeus e estrangeiros. Ou seja, um rosto periférico ao da Europa, quiçá mais tosco, mais vernáculo, ainda não cinzelado de todo pela civilização e pelo comfort.

Era uma ideia interessante. Mas o estranho da entrevista é que a entrevistadora portuguesa a entrevistava em inglês (técnico). O que revela como o francês se tornou uma língua exótica, e como é impossível encontrar uma locutora com menos de 30 anos que a fale. Impensável há uns 30 anos atrás, perfeitamente normal, hoje. E très regrettable, acrescento. A actual barbárie anglo-saxónica de facto é a língua da globalização, a francesa era a da civilização.



Foto de Schrodinger: como se vê tinha o o sorriso do gato de Cheshire, um gato roubado a Pantagruel por um presbítero meio perverso.

2 Comments:

Blogger pedroludgero said...

Apesar do que escrevi no meu blogue, continuo fiel ao francês (questões de sonoridade, ortografia, e autores estimados).

E penso que igual sensação de liberdade surgiria de línguas como o russo ou o alemão (com as suas declinações), o árabe, o japonês ou um dialecto da Amazónia...

Curioso o que diz sobre o gaélico. Vou "investigar".

Abraço

1:12 da tarde  
Blogger Miguel Drummond de Castro said...

No entanto, o português sempre é superior em complexidade, sonoridade, a essas duas línguas, o francês e o inglês.

Uma das provas decisivas da riqueza fonética do português é que não há dúvida que aprendemos com mais facilidade todas as outras línguas, enquanto os falantes doutras línguas tem muito mais difculdade em aprender o português.

O que demonstra que a matriz, a paleta sonora nossa, é mais rica e inclusiva. Dá-nos quase todos os sons possíveis em todas as línguas, pelo menos, e com relevância nas chamadas indo-europeias.

Um abraço,

Miguel

2:48 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home